:: Quinta-feira , 30 de Julho de 2009 às 09h25
::  

A Atual do Ex

 

Eu sempre pensei que quem dava trabalho era a Ex. Tanto que sempre fui e sou, uma ótima Ex. Fico na minha, não incomodo, não ligo às duas da manhã, não faço meus ex. me pagarem perfumes caríssimos, etc. Cada qual no seu cada qual. Embora tenha sofrido nas mãos de certas ex (vamos deixar em minúsculas, pra não valorizar muito), e esteja vendo um novo processo se iniciando. Mas agora já estou descolada.  O grande problema, é que algumas ex usam os filhos, e os filhos dos exs... e aí, complica. Mas comigo não tem mais essa...
Então acabo por descobrir o pavor que são as Atuais, dos nossos ex. Gente, vocês não têm idéia do que é isso!!!
Mesmo longe, em outro Estado até, mesmo sabendo que eles estão lá, que cá pra nós, dizem a elas tudo o que nos disseram, as levam aos mesmos lugares que lhes mostramos, essas criaturas atolam nossa caixa postal com fotos e mais fotos dos dois agarradinhos, com cópias de bilhetinhos.
A gente ri, porque foto, por foto, temos uma de um beijo numa festa, que é o seguinte e os tais bilhetinhos, temos sacolas daquelas de supermercado cheias deles. Talvez seja pirraça, talvez seja insegurança, sei lá o que é...
O que sei é que descobri que além de uma ótima ex, também sou uma ótima Atual...!!!!
Não incomodo ninguém, porque vivo intensamente meus amores, e quando eles acabam, porque sempre acabam (tirando dois ou três), quero mais é que sejamos todos felizes.
Para isso minhas senhoras, fomos feitos, já dizia o mestre Vinícius...

** Quem hoje é meu, já foi teu. Quem é teu, já foi meu (e como!!!!). Tudo bobagem... nós todos sabemos que ninguém é dono de nada, muito menos de alguém.

(( Lu Genovez ))

 

AMOOOO essa escritora, tem um olhar fantástico!!!!

Beijokass, as minhas fãs!...rs..

 

scraps fofos


:: às 23h17
::  

Amada.. fiz esta poesia para o seu  niver... espero que goste!

Hoje é Meu Aniversário!

Hoje é meu aniversário
Comprei balas e pirulitos
Fiz um bolo gigante de chocolate.
Já está tudo enfeitado
Com bexigas coloridas brilhantes.
Convidei todas as Fadas,
Meu Elfo Amado,
E os meus Amigos Encantados,
Para uma grande festa
De sonhos e esperanças
De brilhos e purpurinas
Com muitas Borboletas e Crianças.
Estou muito feliz e animada
Completo hoje 40 anos de idade
Sinto um aperto no peito
No coração uma pontinha de saudade
Mas, para festejar não tem idade
E para amar também não.
O que importa é felicidade!

Paty Padilha
Publicado no Recanto das Letras em 06/12/2008
Código do texto: T1321253

Patyyy, vc é uma amada, querida...

Te LoVe!!!

Obrigadaaa..Simplismente AMEI!!!

 


:: Quarta-feira , 29 de Julho de 2009 às 01h23
::  

 

HOJE É MEU ANIVERSÁRIO!!!...UHUUU

 

Outro dia, conversando com amigos, chegamos à conclusão de que existem dois tipos de aniversariantes: os que odeiam e os que adoram a data. Os que odeiam, geralmente se escondem, proíbem os familiares de dar parabéns, fingem que é um dia comum e fazem de tudo para esquecer... Já os que amam, saem por aí espalhando para o mundo inteiro. Lembro que vi uma peça (“5 X Comédia”) há uns anos, onde a Fernanda Torres fazia o papel de uma aniversariante assumida. Na peça, ela contava que fazia tanta questão de que todos soubessem dos seus aniversários, que inclusive em um deles, enquanto ela dirigia, o motorista do carro ao lado sem querer virou o rosto para ela e recebeu imediatamente um: “Hoje é meu aniversário, viu?”

As peculiaridades de cada aniversariante não param no amar ou odiar a data. Alguns ficam saudosos com a proximidade do dia. Relembram cada um dos anos já vividos e pensam que os próximos nunca serão melhores do que os passados. Outros, vêem o aniversário como um marco propício para mudanças, uma espécie de Reveillon: fazem resoluções, pensam o que vão descartar, iniciam um regime... Têm aqueles que mentem a idade. Não importa quantos anos estejam fazendo, sempre diminuem uns 2, 5, 10 anos... E também existem os que mentem para cima! Mas acho que esses últimos só fazem isso até completar uns 18...

A música “Parabéns pra você” também desperta diferentes emoções. Já repararam como alguns aniversariantes empolgam e batem palmas junto com os convidados? Outros ficam só olhando para aquele tanto de velas, pensando provavelmente no pedido que fará na hora do sopro, ou pra quem dará o primeiro pedaço do bolo, ou que não tinha necessidade daquela situação constrangedora...

Há uns anos, contei para uma amiga que eu gosto de fazer de conta que é feriado no dia do meu aniversário. Desmarco tudo, peço folga no trabalho e faço só o que eu gosto. Claro que isso não é possível em todos os anos, mas eu sempre tento, afinal, tem que ter uma compensação por ficar um ano mais velho! Acho, inclusive, que deveria ter uma lei obrigando cada pessoa a ter seu feriado particular. Nada de aulas, nada de trabalho. Um dia livre, inteiro, de presente pra você.

Tenho um amigo poeta que hoje me falou: “Versário: lugar onde se guardam os versos”. Achei lindo. Juntando a poesia dele com o significado de “Ani” – pelo latim “annus” (ano), ani-versário seria então o lugar onde todos os anos guardamos nossos versos...

Para quem ainda não adivinhou, sou uma daquelas loucas por aniversário, capaz inclusive de usar uma crônica para que mais pessoas descubram que “hoje é meu aniversário, viu?” Na hora do “Parabéns”, certamente estarei olhando para as velas e desejando que – em todos os meus próximos feriados particulares - eu ganhe inspiração para guardar versos, cada vez mais cheios de poesia...

 

...Aguardo vcs na minha festaaaa!!!...

 


:: às 23h48
::  

 

Alguns pensamentos que adoro e adoto!!!

 

 

 

 

 

 

 

 

 


:: Terça-feira , 28 de Julho de 2009 às 18h22
::  

 

RELACIONAMENTO MADURO

Sua amiga telefona avisando que, depois de uma longa estiagem, voltou a chover na sua horta: está namorando. Quem? quem?, você pergunta curiosa. Descobre que ele se chama Mateus, um cara sensacional que não sente um pingo de ciúmes dela, que a incentiva a sair sozinha com as amigas e que acredita que a independência é o elixir da felicidade. Enfim, um relacionamento maduro.

Você então deseja que eles sejam felizes, que amem-se muito, que sigam preservando sua individualidade e que a relação progrida dentro desse clima de respeito e confiança. Ao desligar, se sente a mais infantil das criaturas.

Momentos antes de falar com sua amiga, você estava à beira de um ataque de nervos porque seu namorado disse que não iria passar na sua casa, estava exausto. O que isto significa? Num relacionamento maduro, significa que ele está mesmo exausto e que os dois podem muito bem ficar sem se verem uma noite. Mas para ela, é a prova de que ele não a ama mais, que está desinteressado, ou armando alguma. Você é assim: sofre por ficar cinco minutos longe de quem gosta. Você não está preparada para um relacionamento maduro.

Em relacionamentos maduros, cada um reivindica o seu espaço. Em relacionamentos maduros, o esquecimento de uma data importante não é motivo para briga, elogiar a beldade que entrou no restaurante é uma coisa natural e conviver com ex-namorados é civilizado. Em relacionamentos maduros, ninguém inspeciona colarinhos, fiscaliza a agenda alheia ou fica ouvindo conversas na extensão. No planeta dos maduros não se atiram vasos contra a parede.

Imagine se soubessem que você entra em surto cada vez que seu namorado cumprimenta uma fulana da época do primário, que ainda é amigo da ex namorada a qual ele respeita muito,que não descansa enquanto ele não diz onde esteve e com quem, que se sente incomodada até quando ele tira uma prima pra dançar. O que pensariam se soubessem que você desconfia quando liga para o escritório e ele não está, que você costuma dar uma geral no porta-luvas do carro em busca das provas de uma suposta traição e que bisbilhoteia o canhoto do talão de cheques dele? Que diriam se soubessem que você adora que ele proíba seus decotes e que já o procurou no Instituto Médico Legal por causa de um atraso de 25 minutos?

Relacionamentos maduros. Podem não ser animados,

mas dão muito menos trabalho!!

 

 

 

 


:: Segunda-feira , 27 de Julho de 2009 às 14h05
::  

CONQUISTAR

No começo da adolescência, lendo um catálogo de livros, fiquei encantado com um título: Como conquistar Homens sem fazer força.
Com certeza não resisti e comprei: Poderia haver coisa melhor, eu pensava, à época? Se “dar” bem com um monte de homens.
Evidente que era uma “bobagem só”. Algo equivalente poderia ser: como aprender a dirigir lendo um livro apenas e sem aula prática nenhuma. Bastaria lê-lo, e “tchan”, como que por magia você sairia dirigindo.............

...............................................................


Acho que a gente precisa de tempos assim...Ingênuos e simplórios.
Mas passam se algumas tantas estações, e quando a gente se lembra de fatos assim, percebe o quão superficiais eram as idéias da época.
O que pode haver de melhor que encontrar alguém que efetivamente atende, ou até transborda às nossas expectativas? Alguém que não é só uma conquista de uma Noite ou duas.
É uma pessoa assim que faz valer o dia, os meses e os anos que passam.

Que é amigo, companheiro, cúmplice, amado. Alguém que dá conselhos, afagos, broncas e carinhos.
No entanto é preciso ter “olhos” para ver, e coração pra sentir. Consciência e percepção para se perceber o que de fato se precisa, e o que se tem diante de si.
É fácil hoje encontrar pessoas que “não crescem”. Ficam paralisadas naquela visão imatura. Presas na superficialidade, focadas na exterioridade, no consumismo e na individualidade, no ciúme e na falta de cumplicidade.


Incapazes de perceber o verdadeiro valor de si e dos outros. Incapazes de serem felizes e de fazerem alguém feliz também.
Não apenas aquela felicidade fugaz e passageira do sexo casual. Mas aquele encontro que “sacia” mais do que a carne e atinge a plenitude da alma e do espírito. Aquilo que completa.
Por que só conquistar, se eu posso amar?
Portanto, um brinde, a quem ama e outro a quem sabe valorizar um grande amor......

 

BOA SEMANINHAAAA!!!

Beijokas para minhas fãs...

 


:: Sexta-feira , 24 de Julho de 2009 às 21h15
::  

Escolhas de uma vida

Pedro Bial

A certa altura do filme Crimes e Pecados, o personagem interpretado por Woody Allen diz: "Nós somos a soma das nossas decisões".

Essa frase acomodou-se na minha massa cinzenta e de lá nunca mais saiu. Compartilho do ceticismo de Allen: a gente é o que a gente escolhe ser, o destino pouco tem a ver com isso.

Desde pequenos aprendemos que, ao fazer uma opção,estamos descartando outra, e de opção em opção vamos tecendo essa teia que se convencionou chamar "minha vida".

Não é tarefa fácil. No momento em que se escolhe ser médico, se está abrindo mão de ser piloto de avião. Ao optar pela vida de atriz, será quase impossível conciliar com a arquitetura. No amor, a mesma coisa: namora-se um, outro, e mais outro, num excitante vaivém de romances. Até que chega um momento em que é preciso decidir entre passar o resto da vida sem compromisso formal com alguém, apenas vivenciando amores e deixando-os ir embora quando se findam, ou casar, e através do casamento fundar uma microempresa, com direito a casa própria, orçamento doméstico e responsabilidades.

As duas opções têm seus prós e contras: viver sem laços e viver com laços...

Escolha: beber até cair ou virar vegetariano e budista? Todas as alternativas são válidas, mas há um preço a pagar por elas.

Quem dera pudéssemos ser uma pessoa diferente a cada 6 meses, ser casados de segunda a sexta e solteiros nos finais de semana, ter filhos quando se está bem-disposto e não tê-los quando se está cansado. Por isso é tão importante o auto conhecimento. Por isso é necessário ler muito, ouvir os outros, estagiar em várias tribos, prestar atenção ao que acontece em volta e não cultivar preconceitos. Nossas escolhas não podem ser apenas intuitivas, elas têm que refletir o que a gente é. Lógico que se deve reavaliar decisões e trocar de caminho: Ninguém é o mesmo para sempre.

Mas que essas mudanças de rota venham para acrescentar, e não para anular a vivência do caminho anteriormente percorrido. A estrada é longa e o tempo é curto.Não deixe de fazer nada que queira, mas tenha responsabilidade e maturidade para arcar com as conseqüências destas ações.

Lembrem-se: suas escolhas têm 50% de chance de darem certo, mas também 50% de chance de darem errado. A escolha é sua...!

 

Bom final de semana, com chuvinha

 e mto friooooooooo.....delicia!!


:: Quinta-feira , 23 de Julho de 2009 às 15h05
::  

AS BOAZINHAS QUE ME PERDOEM!


 

Qual é o elogio que uma mulher adora receber? Bom, se você está
com tempo, pode-se listar aqui uns 700: mulher adora que verbalizem
seus atributos, sejam eles físicos ou morais.

Diga que ela é uma mulher inteligente e ela irá com a sua cara.

Diga que ela tem um ótimo caráter,além do corpo que é uma provocação, e ela decorará o seu número.

Fale do seu olhar, da sua pele, do seu sorriso, da sua presença de espírito,da sua aura de mistério, de como ela tem classe: ela achará você muito observador e lhe dará uma cópia da chave de casa.

Mas não pense que o jogo está ganho: manter-se no cargo vai depender de sua perspicácia para encontrar novas qualidades nessa mulher poderosa, absoluta.

Diga que ela cozinha melhor que a sua mãe, que ela tem uma voz que faz você pensar obscenidades, que ela é um avião no mundo dos negócios.

Fale sobre sua competência, seu senso de oportunidade, seu bom gosto musical. Agora, quer ver o mundo cair? Diga que ela é muito boazinha.

Descreva aí uma mulher boazinha. Voz fina, roupas pastéis, calçados rentes ao chão. Aceita encomendas de doces, contribui para a igreja, cuida dos sobrinhos nos finais de semana. Disponível, serena, previsível, nunca foi vista negando um favor. Nunca teve um chilique. Nunca colocou os pés num show de rock. É queridinha. Pequeninha. Educadinha. Enfim, uma mulher boazinha.

Fomos boazinhas por séculos. Engolíamos tudo e fingíamos não ver nada, ceguinhas. Vivíamos no nosso mundinho, rodeadas de panelinhas e nenezinhos. A vida feminina era esse frege: bordados, paredes brancas, crucifixo em cima da cama, tudo certinho. Passamos um tempão assim, comportadinhas, enquanto íamos alimentando um desejo incontrolável de virar a mesa. Quietinhas, mas inquietas.

Até que chegou o dia em que deixamos de ser as coitadinhas.

Ninguém mais fala em namoradinhas do Brasil: somos atrizes, estrelas, profissionais. Adolescentes não são mais brotinhos: são garotas da geração teen. Ser chamada de patricinha é ofensa moral. Pitchulinha é coisa de retardada. Quem gosta de diminutivos, definha.

Ser boazinha não tem nada a ver com ser generosa. Ser boa é bom, ser boazinha é péssimo. As boazinhas não têm defeitos. Não têm atitude. Conformam-se com a coadjuvância.

Ph neutro. Ser chamada de boazinha, mesmo com a melhor das intenções, é o pior dos desaforos.

Mulheres bacanas, complicadas, batalhadoras, persistentes, ciumentas, apressadas, é isso que somos hoje. Merecemos adjetivos velozes, produtivos, enigmáticos. As inhas não moram mais aqui. Foram pro espaço, sozinhas.


[Martha Medeiros]

 

 


:: Quarta-feira , 22 de Julho de 2009 às 18h56
::  

 

 " MULHER DE 40 "

 

Tome a mesma mulher aos  20 e aos 40 anos.
No segundo momento ela será umas sete ou oito vezes mais interessante, sedutora e irresistível do que no primeiro.
 

 
Ela perde  o frescor juvenil, é verdade.
Mas  perde também o ar inseguro de quem ainda não  sabe direito o que quer da vida, de si mesma, de um homem.
 

 
Não  sustenta mais aquele ar ingênuo, uma característica sexy da mulher de 20,  só que é compensado por outros atributos encantadores de que se reveste  a mulher de 40.
Como se conhece melhor,  é muito mais autêntica, centrada, certeira no trato consigo mesma, e com seu homem.
 

 
Aos 40, a  mulher tem uma relação mais saudável com o próprio corpo e com seu cheiro cíclico.
Não briga mais com nada disso. Na verdade, ela quer brigar o  menos possível.
Está interessada em absorver do mundo o que lhe parecer justo e útil, ignorando que for feio e baixo-astral.
 
 
 
Ela só quer é ser  feliz !!!
Se o seu homem não gostar do jeito que ela é, que vá procurar  outra. Ela só quer quem a mereça.
 

 
Aos 40 anos, a mulher sabe se vestir.  
Domina a arte de valorizar os pontos fortes e disfarçar o que não interessa mostrar.
Sabe escolher sapatos, tecidos e decotes, maquiagem e corte de cabelo.
Gasta mais porque tem mais dinheiro. Mas, sobretudo, gasta melhor.
 

 
E tem gestos mais delicados e elegantes.
Aos 40, ela  carrega um olhar muito mais matador quando interessa matar.
E finge  indiferença com mais competência quando interessa repelir.
Ela não é  mais bobinha. Não que fique menos inconstante.
 

 
Mulher que é mulher, se  pudesse, não vestiria duas vezes a mesma roupa nem acordaria dois dias  seguidos com o mesmo humor.
Mas, aos 40, ela já sabe lidar melhor com este  aspecto peculiar da condição feminina.
E poupa (exceto quando não quer) o seu homem desses altos e baixos hormonais que aos 20 a atingiam - e  quem mais estiver por perto - irremediavelmente.
 

 
Aos 20, a mulher tem  espinhas. Aos 40, tem pintas, encantadoras trilhas e de pintas.
Que só  sabem mesmo onde terminam uns poucos e sortudos escolhidos.
 

 
Aos 20  a mulher é escolhida. Aos 40, é ela quem escolhe.
E não veste mais  calcinhas que não lhe favorecem.
Só usa lingeries com altíssimo poder de  fogo.
Também aprende a se perfumar na dose certa, com a fragrância  exata.
 

 
A mulher aos 40, mais do que aos 20, cheira bem, dá gosto de  olhar, captura os sentidos, provoca fome.
Aos 40, ela é mais natural, sábia  e serena. Menos ansiosa, menos estabanada.
 

 
Até seus dentes parecem mais  claros. Seus lábios, mais reluzentes.
Sua saliva, mais potável. E o  brilho da pele não é o da oleosidade dos 20 anos, mas pura luminosidade.  
 

 
Aos 20, ela rói unhas. Aos 40, constrói para si mãos plásticas e  perfeitas.
Ainda desenvolve um toque ao mesmo tempo firme e suave.  
Ocorre algo parecido com os pés, que atingem uma exatidão estética  insuperável.
 

 
Acontece também alguma coisa com os cílios, o desenho das sobrancelhas.
O jeito de olhar fica mais glamuroso, mais sexualmente arguto.
 

 
Aos 40, quando ousa no que quer que seja, a mulher costuma acertar em cheio.
No jogo com os homens, já aprendeu a atuar no contra-ataque.
Quando dá o bote, é para liquidar a fatura.
Ela sabe dominar  seu parceiro sem que ele se sinta dominado.
 

 
Mostra sua força na hora  certa e de modo sutil.
Não para exibir poder, mas para resolver tudo a seu favor, antes de chegar o ponto de precisar exibi-lo.
 

 
Consegue o que  pretende sem confrontos inúteis.
Sabiamente, goza das prerrogativas da  condição feminina sem engolir sapos supostamente decorrentes do fato de ser mulher.
 

 
Se você, anda preocupada porque não tem mais 20 anos - ou porque ainda tem mas percebeu que eles não vão durar para sempre - fique tranqüila :
É precisamente aos 40 que o jogo começa a ficar bom!!!!!!

 

 E que venha os 40.....rsrs....


:: Terça-feira , 21 de Julho de 2009 às 13h57
::  

“Anos 80: Década Perdida. Será?”

Que SAUDADESSSSSSSS.......Dessa época,os bailinhos,

as matinês na TOCO,CONTRA-MÃO,OVERNIGTH...

as dancinhas ensaiadas, o dançar agarradinho.....

ehhhh tempo bommm....

Menudo...Madonna....B52....Cindy Lauper...Michael Jackson...

ROCK IN RIO 85 EU FUIIIIIIIII...rsrsrs....eu VI...aquele espetáculo sem dimensões...

putz....q saudadess!!!!!!!!!!!!!

Tenho sorte e mta por ter vivido intensamente o que foi a melhor época,

 aonde as melhores bandas nacionais apareceram.....

Titãs,Legião,Paralamas,Blitz,Ultraje a Rigor, Ira,Kid Abelha......Cazuzaaaaaaaaaaaa e o tempo não para!

Mto bom...terei mtaaaa história pra contar para o Gabriel...rs

 

País revive depois de um longo período de censuras sob o comando da ditadura militar.

Nas rádios, os rapazes da banda adolescente Menudo faziam muito sucesso. Com eles, vieram outros como Dominó e Polegar.  Ao mesmo tempo, o rock nacional despontava com as bandas de Brasília e São Paulo, questionando a política e a sociedade nacional de uma forma mais simples e compreendida por todas as tribos de jovens, ao contrário de movimentos anteriores. Na TV, MacGyver conseguia deter um vazamento de ácido sulfúrico com uma barra de chocolate, Chacrinha jogava bacalhau para a platéia, Rita Cadilac era sua bailarina e nem sonhava em ser a Madrinha dos Detentos. Juba e Lula inspiravam todos os garotos e apaixonavam as garotas em Armação Ilimitada. O Faustão ainda era engraçado no Programa Perdidos na Noite e TV Pirata mudava todo o cenário do humor na TV. Nas ruas, as meninas usavam mochila Company e os meninos tênis Kichute. Verde limão, pink, laranja fosforescente e azul royal eram a última moda.

Apesar de já ter sido chamada de “década perdida”, os anos 80 estão sendo cultuados como nunca, com festas temáticas, revival de artistas na TV, músicas nas rádios e a moda atuante nas passarelas.

Não é difícil imaginar o por quê da retomada à geração dos anos 80. Considerada a última melhor infância, as crianças dos anos 80 são os jovens adultos do século XXI, classe mais atuante na economia do país e que sofre pelas mudanças comportamentais que passou os anos 90. Com uma infância criativa, convivência em grupo, grandes laços de amizades, hoje se utiliza da internet para fazer amigos, arranjar namoradas e se divertir. Claro que não é radicalmente assim, mas o choque causado nessa geração que convivia em grandes grupos e passou a morar sozinho e esporadicamente se reunir com os amigos torna esse saudosismo à infância mais incidente. Quem dessa geração já não ficou horas batendo papo sobre os melhores desenhos, brinquedos, heróis, artistas e joguinhos da época?

Olhando para trás, num passado ainda recente, não dá para acreditar que tenha sido, os anos 80, uma década perdida.  Devido a manifestações artísticas de bandas e grupos teatrais como Asdrúbal Trouxe o Trombone, no qual Evandro Mesquita, Blitz, entre diversos outros artistas consagrados, trouxeram para os jovens daquela geração o lema punk do it yourself – o jovem se retratando de maneira direta, clara e da maneira como podia, sem ficar anos e anos em um conservatório, academia e grandes investimentos para fazer sua arte e se manifestar. Qualquer jovem, fosse da classe média, ou da periferia, poderia passar o seu recado, algo que conseguimos ver mais claramente nos tempos atuais.

Haviam uma geração, vinda das décadas anteriores, que atuaram também nos anos 80. Ela “pegava no pé” da cultura jovem produzida neste período. Diziam que se tratava de uma arte alienada, que era tudo uma festa, coisa de verão, mas cultura dos anos 80 tratou a questão política de uma outra maneira, de forma não planetária. Havia uma patrulha ideológica, a considerar que essa arte não servia a militância contra o regime militar, - mas a busca individual de se viver melhor - . Por outro lado, teve uma geração formada nessa década, hoje na casa dos 30 anos. Essa geração já tem as condições, os meios e o distanciamento necessário temporal para mostrar o quanto tudo aquilo foi importante para o que veio depois na cultura brasileira como um todo.

A década de 80 foi marcada pela efervescência do cenário político nacional no sentido da distensão da ditadura militar, com o processo de abertura política, a campanha das “Diretas já”, em 84, devolvendo ao povo brasileiro a liberdade da expressão política e da imprensa, depois de um longo período de censura oficial e vários desalentos ocorridos por conta disso.  É inevitável dizer que o povo de um modo geral se perdeu diante dessa “liberdade e poder de decisão”, o qual sofre até hoje, mas nem por isso podemos desconsiderar os anos 80, visto que o resultado disso é devido ao que foi feito em décadas anteriores, e o que poderíamos fazer diante do fim da luta, além de se divertirem e dizer o que quisessem  porque naquele momento estavam “livres”? As décadas anteriores não haviam programado isso.

Os anos 80 não foram uma década perdida, e sim a década da inexperiência diante de um novo cenário político nacional e  com o fim da dualidade mundial: a Guerra Fria e a queda do Muro de Berlim. Fatos históricos que por si só fazem da década de 80 um período inesquecível.


:: Segunda-feira , 20 de Julho de 2009 às 18h34
::  

 

Há um provérbio popular que diz:

 

“É melhor ter amigos na praça do que dinheiro na caixa”.

 


Na verdade, nada substitui a presença,

 a palavra sincera e o calor de um

 irmão-amigo nas relações interpessoais.

 

Não estou a falar do “conhecido”, estou a falar do amigo, cúmplice na

 alegria e na tristeza, na vitória e na derrota;

Falo daquele que consegue olhar nos olhos sem cobrança nem

 desconfianças.


Amizades sinceras e permanentes não se agendam nem se contratam,

 nascem e fluem num ambiente de fraternidade e confiança, através da

 ponte do amor.


Fazer amigos é construir pontes, interligar abismos, estabelecer rotas

 para o diálogo e crescimento mútuo, fazer contactos.

Quem adquire o hábito de fazer novos amigos abre portas para o mundo;

 nunca mais estará sozinho nem andará em apertos.

É dessa forma que se pode estar ligado bem junto a alguém que mora em

 outro continente,

 muito mais do que com o vizinho de porta.

No entanto, não se constrói ponte sem correr riscos:

 de rejeição, de traição, de hipocrisia e até de morte.

Mas, se viver é correr riscos, amar também implica isso,

 vale a pena então bater essas portas,

 pois quem acha um amigo acha um bem incalculável,

 um tesouro escondido, uma grande bênção.

 

FELIZ DIA DO AMIGO!!!!

Ana Beatriz,Paty Maglio, Bellis, Liloca,PatyMoya

Val,Monica Campello,Karenina,Miranda,

Carla,Ana Paula,Claudia, Fabi...e todasss que não

citei mas que moram no meu coração...

PARA TODO SEMPRE.....

LOVE YOU.....FRIENDS!!!


:: Sábado , 18 de Julho de 2009 às 13h34
::  

DOIDAS E SANTAS............

Existe mulher cansada, que é outra coisa. Ela deu tanto azar em suas relações que desanimou. Ela ficou tão sem dinheiro de uns tempos pra cá que deixou de ter vaidade. Ela perdeu tanto a fé em dias melhores que passou a se contentar com dias medíocres. Guardou sua loucura em alguma gaveta e nem lembra mais.

Santa mesmo, só Nossa Senhora, mas cá entre nós, não é uma doideira o modo como ela engravidou? (não se escandalize, não me mande e-mails, estou brin-can-do).

Toda mulher é doida. Impossível não ser. A gente nasce com um dispositivo interno que nos informa desde cedo que, sem amor, a vida não vale a pena ser vivida, e dá-lhe usar nosso poder de sedução para encontrar "the big one", aquele que será inteligente, másculo, se importará com nossos sentimentos e não nos deixará na mão jamais. Uma tarefa que dá para ocupar uma vida, não é mesmo? Mas além disso temos que ser independentes, bonitas, ter filhos e fingir de vez em quando que somos santas, ajuizadas, responsáveis, e que nunca, mas nunca, pensaremos em jogar tudo pro alto e embarcar num navio-pirata comandado pelo Johnny Depp, ou então virar uma cafetina, sei lá, diga aí uma fantasia secreta, sua imaginação deve ser melhor que a minha.

Eu só conheço mulher louca. Pense em qualquer uma que você conhece e me diga se ela não tem ao menos três dessas qualificações: exagerada, dramática, verborrágica, maníaca, fantasiosa, apaixonada, delirante. Pois então. Também é louca. E fascina a todos.

Todas as mulheres estão dispostas a abrir a janela, não importa a idade que tenham. Nossa insanidade tem nome: chama-se Vontade de Viver até a Última Gota. Só as cansadas é que se recusam a levantar da cadeira para ver quem está chamando lá fora. E santa, fica combinado, não existe. Uma mulher que só reze, que tenha desistido dos prazeres da inquietude, que não deseje mais nada? Você vai concordar comigo: só sendo louca de pedra.


*Extraído do Livro de Crônicas
Doidas e Santas - 2008*


Martha Medeiros, gaúcha de Porto Alegre, jornalista,

colunista do Jornal Zero Hora, de Porto Alegre, e de O Globo, do Rio de Janeiro.


:: Sexta-feira , 17 de Julho de 2009 às 23h08
::  


:: Quinta-feira , 16 de Julho de 2009 às 16h28
::  

Eu vou ver o Rei ROBERTO CARLOS..........

Nem acreditei que Consegui!!!!...rsrs..

"Se chorei ou se sorri, o importante é que Emoções

 vou viverrrrrrrrr...rsrs..."

E ainda ganhar uma rosa!...rsrs

 

Emoções

Roberto Carlos

Composição: Roberto Carlos e Erasmo Carlos

Quando eu estou aqui
Eu vivo esse momento lindo
Olhando pra você
E as mesmas emoções
Sentindo...

São tantas já vividas
São momentos
Que eu não me esqueci
Detalhes de uma vida
Histórias que eu contei aqui...

Amigos eu ganhei
Saudades eu senti partindo
E às vezes eu deixei
Você me ver chorar sorrindo...

Sei tudo que o amor
É capaz de me dar
Eu sei já sofri
Mas não deixo de amar
Se chorei ou se sorri
O importante
É que emoções eu vivi...

São tantas já vividas
São momentos
Que eu não me esqueci
Detalhes de uma vida
Histórias que eu contei aqui...

Mas eu estou aqui
Vivendo esse momento lindo
De frente pra você
E as emoções se repetindo
Em paz com a vida
E o que ela me trás
Na fé que me faz
Otimista demais
Se chorei ou se sorri
O importante
É que emoções eu vivi...

Se chorei ou se sorri
O importante
É que emoções eu vivi...

 

 

 

 

 


:: às 15h15
::  

 

 

MULHER CAMALEOA

Sou mulher camaleoa.

Mutante à cada situação.
Sou de Leão, sou de Sagitário,
pacífica ou explosão.

Sou o rabo do cometa.
Do céu, a constelação.
Da chuva posso ser gotas
ou terrível inundação.

Sou dotada dos sentidos
que rondam o coração.
Sou de Marte ou sou de Vênus
depende a situação.

Da flor eu sou o pólen.
Do cultivo eu sou a terra.
Dos extintos tenho a chave
que liberta a mulher fera.

Sou o paladar do amor
e o olfato da intuição.
A visão do mundo
e o tato da perdição!

Sou muitas em uma só.
Da pureza à sedução.
Da menina boazinha
à fã do Bicho Papão!

 



(Mell Glitter)

 

 

 

 


:: Terça-feira , 14 de Julho de 2009 às 22h13
::  

EU por OSHO....

A palavra coragem é muito interessante. Ela vem da raiz latina cor, que significa "coração". Portanto, ser corajoso significa viver com o coração. E os fracos, somente os fracos, vivem com a cabeça; receosos, eles criam em torno deles uma segurança baseada na lógica. Com medo, fecham todas as janelas e portas – com teologia, conceitos, palavras, teorias – e do lado de dentro dessas portas e janelas, eles se escondem.

O caminho do coração é o caminho da coragem. É viver na insegurança, é viver no amor e confiar, é enfrentar o desconhecido. É deixar o passado para trás e deixar o futuro ser. Coragem é seguir trilhas perigosas. A vida é perigosa. E só os covardes podem evitar o perigo – mas aí já estão mortos. A pessoa que está viva, realmente viva, sempre enfrentará o desconhecido. O perigo está presente, mas ela assumirá o risco. O coração está sempre pronto para enfrentar riscos; o coração é um jogador. A cabeça é um homem de negócios. Ela sempre calcula – ela é astuta. O coração nunca calcula nada.

- Osho -


:: Segunda-feira , 13 de Julho de 2009 às 17h04
::  

 

Namoro é quando não se tem certeza absoluta de nada, a cada dia um segredo é revelado, brotam informações novas de onde menos se espera. De manhã, um silêncio inquietante. À tarde, um mal-entendido. À noite, um torpedo reconciliador e uma declaração de amor.

Namoro é teste, é amostra, é ensaio, e por isso a dedicação é intensa, a sedução é ininterrupta, os minutos são contados, os meses são comemorados, a vontade de surpreender não cessa — e é a única relação que dá o devido espaço para a saudade, que é fermento e afrodisíaco. Depois de passar os dias se vendo só de vez em quando, viajar para um fim de semana juntos vira o céu na Terra: nunca uma sexta-feira nasce tão aguardada, nunca uma segunda-feira é enfrentada com tanta leveza.

Namoro é como o disco “Sgt. Peppers”, dos Beatles: parece antigo e, no entanto, não há nada mais novo e revolucionário. O poeta Carlos Drummond de Andrade também é de outro tempo e é para sempre. É ele quem encerra esta crônica, dando-nos uma ordem para a vida: “Cumpra sua obrigação de namorar, sob pena de viver apenas na aparência. De ser o seu cadáver itinerante".

 

 

Martha Medeiros

 

 


-
Talvez o amor seja mais sorte do que qualquer outra coisa...
" É tão grande que nem se explica." Essa é a frase perfeita para definir tudo... é perfeita para definir tudo o que eu penso nesse instante.
Nunca achei que fosse chegar ao ponto de morrer de amor... porém, nunca achei que viveria desse amor. É, amar profundamente talvez seja mais um caso de sorte mesmo......


:: Quarta-feira , 08 de Julho de 2009 às 20h16
::  

 

O que eu quero de aniversário?
Ah, nada, não precisa se preocupar, não, que bobeira.
Bom...
Já que você insiste...
Eu gostaria de nunca mais precisar ir ao ginecologista.
Os exames de rotina, aqueles anuais, seriam colhidos por telefone, numa conversa de 3 minutos com o médico. Por meio de um site e um monitor touch screen eu pressionaria meu dedo indicador da mão esquerda e um scan magnífico faria a leitura de todo meu quadro clínico. O resultado seria enviado por email, cinco minutos depois.
O que eu quero de aniversário?
Nada, não precisa...


Bom, seria muito legal ter uma máquina de tele transporte. Não seria? Ah, de repente a Virgin já esteja pensando nisso e já haja até um protótipo em algum escritório secreto na Bélgica ou em Luxemburgo. Pois eu quero uma, pode encomendar pra mim. Uma cápsula dotada de uma poltrona superconfortável e que me levaria para qualquer lugar do planeta em catorze segundos – de preferência sem me transformar em uma mosca, por favor.
O que eu quero de aniversário?
Uma pílula depilatória. Um comprimido que se toma uma vez por mês e que elimina todos os pelos dos locais do corpo nos quais eles não são bem vindos.
Ah, para que presente, gente?


Mas se é pra escolher mesmo, olha, eu quero um Nick. Um namorado estrangeiro fofo, gracinha, amoroso, gentil, cavalheiro, másculo, romântico, bom de cama e que pareça um pouco com o Ben Afleck. Duas amigas ganharam um Nick, acho que não custa nada deixar registrado que eu também quero um, custa?
O que eu quero de aniversário?
Uma garantia única para todos os eletrodomésticos e eletroeletrônicos da minha casa. Uma única folha de papel, entende? Ou melhor ainda, um arquivo em pdf que sirva para todos os aparelhos, do liquidificador ao ferro de passar roupa, do bebedouro ao Steam Fast.
O que eu quero de aniversário?
Um personal taxista bem quietinho, que não puxe conversa mole, que tenha um carro bem limpinho e silencioso, que saiba pegar os melhores caminhos e nunca fique preso no trânsito.


O que eu quero ganhar de aniversário? Mas gente, eu sou vovo, não se dá mais presente para vovos marotas como eu...
Ok, bom então eu quero fazer uma ponta no seriado The Mentalist.
Ah, quero um gerador para o meu prédio, para nunca mais ter de subir 2 andares a pé no meio de um blackout. Ou um apartamento novo, também pode ser. Num prédio mais moderno (com gerador). Vai me cair bem se tiver duas suítes, duas vagas de garagem e já vier com um Nick, combinado?
Eu também adoraria uma escova de dente para cachorros que realmente escove os dentes do cachorro.
Um telefone que nunca dê ocupado.

Uma faxineira que faça tdddd do jeito que eu gosto.
A habilidade de sair bem em tds as fotos.
De aniversário? Ah, eu quero um apelido fofo.
Quero falar francês.
Quero um ingresso para assistir o Oscar 2010.
Mas não precisa se preocupar, não, de verdade.
Vem cá, dá um abraço.
“Saúde, paz, amor e dinheiro?”
Puxa, obrigada.
E quer saber?
É isso mesmo.

E pode ser nessa ordem.
Já que você insiste.....rs

 

BOM FERIADIMMMMM...

bjxxxx

 


:: Terça-feira , 07 de Julho de 2009 às 17h08
::  

Ao contrario da maioria dos mitos criados pela indústria de entretenimento americano, Michael Jackson sobreviveu muito além de qualquer limite humano, pois a mesma máquina que alavanca celebridades as alturas, também as esmagam como um rolo compressor impiedoso.

Muitos podem contestar sua genialidade como o maior artista pop de todos os tempos, suas vendagens são inigualáveis em uma época de disco em vinil (( tenho todos eles...)) e preços nada popular, foi o artista que elevou o videoclipe ao estatus de obra de arte, e criou com maestria grandes clipes como em Thriller de 1982.

 

Sua vida foi dessecada e decapitada como um cadáver sofrendo autópsia rodeado por alunos de olhares aguçadas e incrédulos em uma aula de medicina, foi rei, réu, culpado e inocente, chegou ao topo do estrelato e sentiu em seus pulmões o ar rarefeito por busca altitudes próximas ao Everest. Na falta de ar, p pensamente é modificado, a cognição alterada, tudo sufoca….tudo sufoca….a loucura é um remédio!

E o sobrevivente que foi esmagado pelo rolo compressor sucumbiu, longe dos seus fãs que décadas atrás eloqüentes gritavam seu nome, o motor que bombeava em seu peito idéias, sonhos, angustias e muita loucura, deixa de bombear e prostrado ao chão em decúbito dorsal, é esmagado pela solidão e termina a historia do menino, que tornou-se rei, mudou de cor, inverteu e subverteu a ordem do planeta chamado música!

INCONTESTAVELMENTE O MAIOR ASTRO QUE JÁ TIVEMOS...

NUNCA HAVERÁ OUTRO IGUAL....

UM ARTISTA COMPLETO!!

Ele é simplesmente o maior showman que já viveu na face da Terra!!!!

 

 

((Ele fez parte de minha adolescencia...."I'll Be There"..."Ben"...

deixa mtaaaa saudadesss!!!))


:: Segunda-feira , 06 de Julho de 2009 às 18h05
::  

 

Aproveite o dia de hoje para sorrir e sentir-se bem. Não importa se as coisas estão meio cinzentas para você agora, o sorriso tem aquela capacidade de trazer aquele brilho todo de volta para sua vida, fora que um dia sem felicidade é um dia perdido.

Nunca esqueça que você nasceu para ser feliz, não importa qual a sua religião ou até mesmo se você não tem nenhuma. Mesmo que não tenhamos uma alma e sejamos apenas animais a deriva em um mundo estranho, porque você haveria de levar uma vida miserável? E isso se for a pior das hipóteses.

Aproveite ao máximo, não deixe para amanhã para fazer o que gosta, para trazer aquela pessoa especial para perto de você, para perdoar alguém, para comer aquele bombom ou começar a dieta logo, afinal estas coisas só trarão bem a você mesmo. Saia do seu casulo agora, venha para o mundo perfeito que foi feito para ti e não de desculpas para não sentir-se bem.

Problemas todos temos, mas se formos pensar pelo lado simplista o que vale mesmo é termos aqueles que amamos ao nosso lado e estarmos bem com eles. Ficarmos bem com nossos companheiros, familiares e amigos, isso nenhum ouro no mundo compra então corra pelo que vale realmente a pena.

Olhe para dentro de si mesmo agora e sorria. Você é completo e perfeito!!!

 

VIVA LA VIDA!!

 


:: Quarta-feira , 01 de Julho de 2009 às 20h46
::  

 

 

 

Conversa de mulher consegue deixar um homem completamente confuso. Faça o teste: reúna as suas amigas para colocar o papo em dia e convide um homem para ir junto. Depois, pergunte a ele o que achou. Provavelmente, ele dirá que ouviu um monte de "bláblábláblá", sem dizer nada específico. Pode estar certa: ele não conseguiu entender uma só palavra. Mulheres têm uma capacidade de diálogo absurda. É verdade, nós falamos 5 vezes mais que eles mas, como falamos indiretamente, acabamos por nunca sermos compreendidas. Pelo menos, não da maneira como achávamos que era para ser.


.............


A facilidade que temos em seguir diferentes raciocínios é tipicamente feminina. Imagine uma secretária que só faz uma coisa por vez, ou uma professora que dá atenção a apenas um aluno.
As mulheres predominam em profissões que envolvem fala, organização de pensamentos e múltiplas tarefas. Não é à toa: temos muito mais fluência verbal que eles.


.............


Regra única para comunicação com homens: seja objetiva. Se quiser que ele faça algo imediatamente, não diga "você poderia...?" Eles entendem isso como uma possibilidade, nunca como uma necessidade.
Regra única para comunicação com mulheres: Aprenda a ler pensamentos.
É difícil mas, normalmente, dá certo.....rs...

 

 

 

 

 

 

 

 




Histórico:
- 01/12/2010 a 31/12/2010
- 01/11/2010 a 30/11/2010
- 01/10/2010 a 31/10/2010
- 01/09/2010 a 30/09/2010
- 01/08/2010 a 31/08/2010
- 01/07/2010 a 31/07/2010
- 01/05/2010 a 31/05/2010
- 01/12/2009 a 31/12/2009
- 01/11/2009 a 30/11/2009
- 01/10/2009 a 31/10/2009
- 01/09/2009 a 30/09/2009
- 01/08/2009 a 31/08/2009
- 01/07/2009 a 31/07/2009
- 01/06/2009 a 30/06/2009
- 01/05/2009 a 31/05/2009
- 01/03/2009 a 31/03/2009
- 01/02/2009 a 28/02/2009