:: Quarta-feira , 30 de Setembro de 2009 às 21h40
::  

SAUDADES.....

Está tudo muito bom, está tudo muito bem mas, de repente, uma melodia, um pôr-do-sol, uma fotografia, uma mesa posta, uma roupa que passa vestindo alguém... ou mesmo alguém que você nunca viu antes "te" lembra outra pessoa, coisas do nosso passado... e a saudade bate forte... e nos remete a emoções e sensações sentidas e... desvanecidas.

Quem já não sentiu? Só quem não viveu...

Minha primeira saudade sentida, dolorida, lembrada?...

Acho que foi quando eu tinha mais ou menos uns 6 anos, tinha vindo morar em São Paulo e deixei em Mogi das Cruzes meus amiguinhos de infância, entre os quais a minha priminha Guiomar.

Ela era um nenenzinho bonito, mal começando a falar, mas eu gostava de ficar olhando para aquela bonequinha que andava.

E a mudança me afastou dela.

Na casa nova, em São Paulo, não havia crianças. Nem menininhas como minha priminha...

E eu comecei a sentir uma imensa falta dela.

E pior: comecei a esquecer como era seu rosto.

Até que uma foto dela, salvadora, apareceu lá em casa.

E pude rever e matar a saudade.

Que saciada, acabou ali. Já gravara o rosto da prima e já partia para outras amizades que chegavam...

Outra saudade?

Do meu pai. De quando ele estava vivo e saudável.

Ainda não tinha partido mas não era mais o paizão atento, forte, a que eu me acostumara. Ficou durante muitos anos bem doente.

E a saudade se dividiu em duas, quando ele se foi.

Deixou poucos pertences. Durante a extensa doença, suas roupas e objetos pessoais já tinham sido doados.

Mas sobrou um par de sapatos pretos, uma valise onde ele levava seus papéis e poesias e uma camisa ainda impregnada com seu cheiro.

E eu me pegava procurando esses objetos, alisando a valise de couro preta, pegando nos sapatos usados e... cheirando a camisa onde ainda senti durante muitos dias, restinhos do cheiro cheio de lembranças do papai...

Outra saudade?

Foi depois da morte de minha mulher Vera Lúcia, num acidente de carro.

Vera era toda alegria e vida... E foi um baque não ter mais aquela pessoa alegre, companheira, ao meu lado.

Neste caso, já havia fotos e lembranças vivas: duas filhinhas gêmeas herdadas da Vera mas... e ela?

Seu rosto alegre? Seus gestos largos?

Daí, eu atravessava os dias e as ruas de São Paulo buscando rostos parecidos com o dela. Para matar, pelo menos, um pouco da saudade.

Aqui ou ali encontrava alguém com seus traços... E me peguei mais de uma vez seguindo, com medo, de longe, essas pessoas.

Houve uma vez que quase falei com uma moça, ali na Amaral Gurgel, sob o viaduto. Ia contar a história e me desculpar... Mas, na última hora, me faltou coragem.

E a saudade ruim, de forte foi sumindo, substituída por lembranças boas, agradáveis...

Depois foi a minha avó - a vó Dita - que se foi, com quase cem anos de idade.

Mas mesmo com tanto tempo de vida, deixou saudade forte.

Que eu matava buscando, na geladeira, de pouquinho em pouquinho, pedaços do doce de laranja que ela tinha preparado e mandado pra mim, dias antes de nos deixar...

Mamãe também se foi não há muito tempo. Mas é impressionante como eu ainda sinto sua presença, sua proximidade, sua influência.

Tanto que a saudade que sinto dela é como a de uma ausência temporária, de como se ela tivesse saído para uma viagem e estivesse ao alcance de um telefonema, de um recado a ser mandado.

E talvez seja assim, mesmo...

Outras saudades?

Lógico que de namoradas, de mulheres que me amaram e foram amadas. E que se afastaram pelos descaminhos da vida.

Mas não tanto que suas lembranças não permaneçam como um legado de que o que vale, na vida, é amar.

É ter calor, carinho, ternura para oferecer. E manter as lembranças desses momentos.

São as saudades que contam, que valem... E que não são ruins.

Mesmo que permaneçam eternas...

Porque o tempo as torna mais doces.

Suportáveis...

Provas vivas de uma vida vivida com amor.

 

Maurício de Souza*

 

Saudades....essa palavrinha, que tem peso...

Tenho saudades e mtas, da minha mãe.....que

não a tenho mais, dos meus irmãos quando erámos pequenos

na nossa imensa casa com piscina, das travessuras, das viagens para nosso

apt na praia, para o sítio.....ahhh qta saudadesss.....

Do cheiro de terra molhada, da cocada da minha mãe

Do tempo de colégio, estudava em colégio de freiras....

saudades das travessuras de escola, das amigas, das confidências

escondidads no banheiro, de algumas freirinhas "liberais"...rs...q deixavam

a gente ler a revistinha "Caricía"...rsrs...q SAUDADES...

Dos meus primos e primas, das festas em casa....

Dos namoradinhos, das descobertas...

do meu casamento ( sim sinto saudades)...foi mto emocionante!...

Da vidinha de casada, novaaa..com 16 anos....td novo...de novo...

Dos nascimentos dos meus filhos, cada um...de uma maneira diferente e especial...

De ouvir o primeiro MÃE de cada um.....

Depois vem a saudades dos ex namorados...

Saudades de td q foi bom, aquela saudade boa..

Saudades dos momentos felizes...

Saudades de amigos q se foram, ou q se mudaram de país...

Saudades do meu paizão, que hoje mora em outra cidade....

Saudades dos meus meninos bebês..

Do tempo q a gente em tarde fria, passava o dia inteiro de pijamas,

os 4 juntinhos na cama comendo pipoca e vendo filmes q alugavámos na locadora...

Ahhhh...são tantas saudadesss...aquela boa...gostosa...q faz a gente chorar....

mas que tb, faz a gente pensar....

Como eu VIVI coisa boas, momentos especiais com pessoas especiais...

Hoje o tempo passou, mas é tão bom olhar pra tras,

e ver...que tantas coisas boas eu vivenciei...

Tantas realizações, como mãe, esposa,filha,irmã,tia,amiga,namorada e agora vó...

É tão bom...ter história pra contar, ter emoção pra dividir...

Terei mtas historinhas pra contar para o Gabriel...rs....

Bom, não sou de escrever mto, não tenho tempo...

mas quando escrevo..vou longe....rs

Um grande beijo a tds leitores do meu Blog!

E Até mais...!!



:: Terça-feira , 29 de Setembro de 2009 às 21h19
::  

INVEJA

 

 É um pecado capital como a gula, a vaidade, a preguiça...
E por aí vai.

Mas quem não sente essas coisas?
Por menos que a gente queira, vai sempre ver no outro alguma coisa melhor do que aquilo que temos.

Sabe aquela pontinha de inveja da amiga, quando ela tá amando e você tá sozinha?
Inveja do sucesso alheio, quando tudo vai mal no seu trabalho...

Você já deve ter sentido isso, não deve?
Tudo bem, você não tem que se punir por isso. Mas é preciso tomar cuidado.

Quando sentir inveja, pergunte a si mesmo:
Por que aquilo que o outro tem é tão melhor?

Você se acha mesmo incapaz de ter um amor?
De ter uma vida confortável?
De crescer profissionalmente?

A inveja só existe quando não há amor próprio, autoconfiança, garra pra vencer.
E a inveja dói...
Dói porque é muito triste passar a vida assistindo a vida dos outros.

Experimenta, então, uma coisa: quando a inveja bater, mude o seu pensamento.
Em vez de lamentar pelo que não conquistou, descubra como se chega lá.

Não se compare ao outro.
Aprenda com o sucesso dele.
As oportunidades estão aí para quem quiser aproveitar.

Parar pra assistir a vida dos outros, nos isola do mundo.
Prefira ser a pessoa que olha a própria vida com entusiasmo.

Se você se concentrar na tarefa de ser feliz, de ser melhor a cada dia...
O sucesso, o amor e os prazeres chegam naturalmente.

E aí você vai virar um espetáculo de pessoa...
De dar inveja, mesmo!

Lena Gino

Beijinhosssss

 


:: Segunda-feira , 28 de Setembro de 2009 às 23h19
::  

*LEÃO*
(de 22 de julho a 22 de agosto)

A mulher de leão
Brilha na escuridão.
A mulher de leão, mesmo sem fome
Pega, mata e come.
A mulher de leão não tem perdão.
As mulheres de leão
Leoas são.
Poeta, operário, capitão
Cuidado com a mulher de leão!
São ciumentas e antagônicas
Solares e dominicais
Ígneas, áureas e sardônicas
E muito, muito liberais.

Vinícius de Moraes

Amei e não resisti...publiquei!

Melhor signo do Zodíaco!..rs

Bjss*

 

 

 

 


:: Sexta-feira , 25 de Setembro de 2009 às 22h40
::  

AS RAZÕES QUE O AMOR DESCONHECE

 


Você é inteligente. Lê livros, revistas, jornais. Gosta dos filmes do Woody Allen, do Hal Hartley e do Tarantino, mas sabe que uma boa comédia romântica também tem o seu valor. É bonita. Seu cabelo nasceu para ser sacudido num comercial de xampu e seu corpo tem todas as curvas no lugar. Independente, emprego fixo, bom saldo no banco. Gosta de viajar, de música, tem loucura por computador e seu fettuccine ao pesto é imbatível. Você tem bom humor, não pega no pé de ninguém e adora sexo. Com um currículo desses, criatura, por que diabo está sem namorado?

Ah, o amor, essa raposa. Quem dera o amor não fosse um sentimento, mas uma equação matemática: eu linda + você inteligente = dois apaixonados. Não funciona assim. Ninguém ama outra pessoa pelas qualidades que ela tem, caso contrário os honestos, simpáticos e não-fumantes teriam uma fila de pretendentes batendo à porta. O amor não é chegado a fazer contas, não obedece à razão. O verdadeiro amor acontece por empatia, por magnetismo, por conjunção estelar. Costuma ser despertado mais pelas flechas do Cupido do que por uma ficha limpa.

Você ama aquele cafajeste. Ele diz que vai ligar e não liga, ele veste o primeiro trapo que encontra no armário, ele adora o Planet Hemp, que você não suporta. Ele não emplaca uma semana nos empregos, está sempre duro e é meio galinha. Ele não tem a menor vocação para príncipe encantado, mas você não consegue despachá-lo. Quando a mão dele toca na sua nuca, você derrete feito manteiga. Ele toca gaita de boca, ele adora animais, ele escreve poemas. Por que você ama esse cara? Não pergunte pra mim.

Você ama aquela petulante. Você escreveu dúzias de cartas que ela não respondeu, você deu flores que ela deixou murchar, você levou-a para conhecer sua mãe e ela foi de blusa transparente. Você gosta de rock e ela de MPB, você gosta de praia e ela tem alergia a sol, você abomina o Natal e ela detesta o Ano-Novo, nem no ódio vocês combinam. Então? Então que ela tem um jeito de sorrir que o deixa imobilizado, o beijo dela é mais viciante que LSD, você adora brigar com ela e ela adora implicar com você. Isso tem nome.

Ninguém ama outra pessoa porque ela é educada, veste-se bem e é fã do Caetano. Isso são referências, só. Ama-se pelo cheiro, pelo mistério, pela paz que o outro lhe dá, ou pelo tormento que provoca. Ama-se pelo tom de voz, pela maneira que os olhos piscam, pela fragilidade que se revela quando menos se espera. Amar não requer conhecimento prévio nem consulta ao SPC. Ama-se justamente pelo o que o amor tem de indefinível. Honestos existem aos milhares, generosos tem às pencas, bons motoristas e bons pais de família, tá assim, ó. Mas só o seu amor consegue ser do jeito que ele é.

Martha Medeiros

Desde que me separei só arrumei curva de rio.....rsrs

é incrivel, como só me aparece homens problemáticos,malucos

carentes,e detalhe...mal humorados....abafa o caso!...

Homens aprendam..MULHER GOSTA DE HOMEM QUE A FAÇA RIR!

De mal humor já basta nossa TPM....

Bom fdssss...e atéeee segundaaa!

Bjss



:: Quinta-feira , 24 de Setembro de 2009 às 22h42
::  

VAMOS REFLETIR ??????

 

 

 

Pare um pouquinho e vamos refletir sobre essas citações....

Amanhã eu Volto!!!!

Bjsssssssss


:: Quarta-feira , 23 de Setembro de 2009 às 22h19
::  

MISTÉRIO FEMININO

Não acredito que um dia repentinamente nos tornemos Mulher.
Existe uma mulher dentro de cada uma de nós, desde que nascemos e ela vai brotando, desabrochando, florescendo devagar e sempre…

Brinca de casinha, de boneca, de médico. Rouba as roupas, sapatos, enfeites e batons da mãe e se projeta lúdica, diante do espelho, curiosa, premeditando o futuro.

Se espanta diante das transformações que o tempo vai imprimindo no seu corpo, os pêlos, as protuberâncias, os fluxos. Perplexa diante da descoberta das paixões, do sexo, das próprias contradições; do ritmo confuso dos hormônios que por diversas vezes comandam implacavelmente, noutras os sentimentos à flor da pele que desaguam sem nenhum aviso prévio.

Dores e delícias, ventre sagrado, coração imenso, um campo farto de amores: filiais, fraternos, maternais, românticos… A garra e a sensibilidade sempre juntas, uma força sutil e pujante; a insegurança e o medo convivendo o tempo todo com confiança e força.

Fazemo-nos mulher aos poucos, às vezes lenta, noutras intensa, mas sempre permeada pela imperfeição, esse liame que deseja ser imperceptível, mas que no fundo é a causa mais forte da nossa (in)completude.

É assim, creio, que nos tornamos Mulher, dia após dia....

(( Sarah K. ))

 

 


:: Terça-feira , 22 de Setembro de 2009 às 22h48
::  

Oieeee...passando voando,

 só pra deixar meu carinho.....

Beijinhos..,..e

Não se esqueçam...


:: Segunda-feira , 21 de Setembro de 2009 às 22h16
::  

É...PRIMAVERA !

 

A primavera chegará, mesmo que ninguém mais saiba seu nome, nem acredite no calendário, nem possua jardim para recebê-la. A inclinação do sol vai marcando outras sombras; e os habitantes da mata, essas criaturas naturais que ainda circulam pelo ar e pelo chão, começam a preparar sua vida para a primavera que chega.

Finos clarins que não ouvimos devem soar por dentro da terra, nesse mundo confidencial das raízes, — e arautos sutis acordarão as cores e os perfumes e a alegria de nascer, no espírito das flores.

Há bosques de rododendros que eram verdes e já estão todos cor-de-rosa, como os palácios de Jeipur. Vozes novas de passarinhos começam a ensaiar as árias tradicionais de sua nação. Pequenas borboletas brancas e amarelas apressam-se pelos ares, — e certamente conversam: mas tão baixinho que não se entende.

Oh! Primaveras distantes, depois do branco e deserto inverno, quando as amendoeiras inauguram suas flores, alegremente, e todos os olhos procuram pelo céu o primeiro raio de sol.

Esta é uma primavera diferente, com as matas intactas, as árvores cobertas de folhas, — e só os poetas, entre os humanos, sabem que uma Deusa chega, coroada de flores, com vestidos bordados de flores, com os braços carregados de flores, e vem dançar neste mundo cálido, de incessante luz.

Mas é certo que a primavera chega. É certo que a vida não se esquece, e a terra maternalmente se enfeita para as festas da sua perpetuação.

Algum dia, talvez, nada mais vai ser assim. Algum dia, talvez, os homens terão a primavera que desejarem, no momento que quiserem, independentes deste ritmo, desta ordem, deste movimento do céu. E os pássaros serão outros, com outros cantos e outros hábitos, — e os ouvidos que por acaso os ouvirem não terão nada mais com tudo aquilo que, outrora se entendeu e amou.

Enquanto há primavera, esta primavera natural, prestemos atenção ao sussurro dos passarinhos novos, que dão beijinhos para o ar azul. Escutemos estas vozes que andam nas árvores, caminhemos por estas estradas que ainda conservam seus sentimentos antigos: lentamente estão sendo tecidos os manacás roxos e brancos; e a eufórbia se vai tornando pulquérrima, em cada coroa vermelha que desdobra. Os casulos brancos das gardênias ainda estão sendo enrolados em redor do perfume. E flores agrestes acordam com suas roupas de chita multicor.

Tudo isto para brilhar um instante, apenas, para ser lançado ao vento, — por fidelidade à obscura semente, ao que vem, na rotação da eternidade. Saudemos a primavera, dona da vida — e efêmera.

-Texto extraído do livro "Cecília Meireles - Obra em Prosa - Volume 1", Editora Nova Fronteira -

QUE SEJA BEM VINDA A ESTAÇÃO

 MAIS BELA E CHARMOSA DO ANO!!!



:: Sexta-feira , 18 de Setembro de 2009 às 18h37
::  

As verdadeiras mulheres felizes

Acabo de ler um livro de Eliette Abecassis, uma francesa que eu não conhecia. O nome da obra, no original, é Un Heureux Événement, que pode ser traduzido para Um Feliz Acontecimento, mas é um título irônico, pois o livro trata sobre o fator que, segundo a autora, destrói as relações amorosas: o nascimento de um filho. Num tom exageradamente desesperado, a personagem narra o fim do seu casamento depois que dá à luz. Concordo que a chegada de uma criança muda muita coisa entre o casal, mas a escritora carrega nas tintas e cria um quadro de terror para as mães de primeira viagem. Se o nascimento de um filho é sempre desconcertante, é preciso lembrar que é, ao mesmo tempo, uma emoção sem tamanho. De minha parte, só tenho bons momentos a recordar, nada foi dramático. Mas mesmo que, por experiência própria, eu não compartilhe com a desolação da autora, ainda assim ela diz no livro uma frase muito interessante. Ao enumerar as diversas mazelas por que passam as criaturas do sexo feminino, ela me veio com esta: "os homens são as verdadeiras mulheres felizes".

Atente para a sutileza da frase. O que ela quis dizer? Que os homens saem pela porta de manhã e vão trabalhar sem pensar se os filhos estão bem agasalhados ou se fizeram o dever da escola. Os homens não menstruam, não têm celulite, não passam por alterações hormonais que detonam o humor. Os homens não se preocupam tanto com o cabelo e não morrem de culpa quando não telefonam para suas mães. Os homens comem qualquer coisa na rua e o cardápio do jantar não é da sua conta, a não ser quando decidem cozinhar eles próprios, e isso é sempre um momento de lazer, nunca um dever. Os homens não encasquetam tanto, são mais práticos. Eu, que estou longe de ser uma feminista e mais longe ainda de ser ranzinza, tenho que reconhecer o brilhantismo da frase: os homens são mulheres felizes. Eles fazem tudo o que a gente gostaria de fazer: não se preocupam em demasia com nada.
Porque nosso mal é este: pensar demais. Nós, as reconhecidas como sensíveis e afetivas, somos, na verdade, máquinas cerebrais. Alucinadamente cerebrais. Capazes de surtar com qualquer coisa, desde as mínimas até as muito mínimas. Somos mulheres que nunca estão à toa na vida, vendo a banda passar, e sim atoladas em indagações, tentando solucionar questões intrincadas, de olho sempre na hora seguinte, no dia seguinte, planejando, estruturando, tentando se desfazer dos problemas, sempre na ativa, sempre atentas, sempre alertas, escoteiras 24 horas.

Os homens, mesmo quando muito ocupados, são mais relax. Focam no que têm que fazer e deixam o resto pra depois, quando chegar a hora, se chegar. Não tentam salvar o mundo de uma tacada só. E a chegada de um filho, ainda que assuste a eles, como assusta a todos, é algo para se lidar com calma, é um aprendizado, uma curtição, nada de muito caótico. Eles não precisam dar de mamar de duas em duas horas, não ficam fora de forma, não enlouquecem. Isso é uma dádiva: os homens raramente enlouquecem.

Nós, nem preciso dizer. Nascemos doidas. Por isso somos tão interessantes, é verdade, mas felicíssimas, só de vez em quando, nas horas em que não nos exigimos desumanamente. Homens, portanto, são realmente as verdadeiras mulheres felizes. Que isso sirva de homenagem aos queridos, e sirva pra rir um pouco de nós mesmas, as que se agarram com unhas e dentes ao papel de vítimas porque ainda não aprenderam a ser desencanadas como eles.

Martha Medeiros

Bom fdssss....

Bjsss


:: Quinta-feira , 17 de Setembro de 2009 às 22h37
::  

Quem eu sou ??

Quem sou eu?? Quando não temos nada de prático nos atazanando a vida, a preocupação passa a ser existencial. Pouco importa de onde viemos e para onde vamos, mas quem somos é crucial descobrir.

A gente é o que a gente gosta. A gente é nossa comida preferida, os filmes que a gente curte, os amigos que escolhemos, as roupas que a gente veste, a estação do ano preferida, nosso esporte, as cidades que nos encantam. Você não está fazendo nada agora? Eu idem. Vamos listar quem a gente é: você daí e eu daqui.

Eu sou outono, disparado. E ligeiramente primavera. Estações transitórias.

Sou Woody Allen. Sou Lenny Kravitz. Sou Marilia Gabriela. Sou Madonna Sou Pitty Sou Nelson Motta. Sou Nick Hornby. Sou Ivan Lessa. Sou Saramago.

Sou pães, queijos e vinhos, os três alimentos que eu levaria para uma ilha deserta, mas não sou ilha deserta: sou metrópole.

Sou bala azedinha. Sou H2O maça, Sou salada caprese. Sou camarão à baiana. Sou filé com fritas. Sou morango com sorvete de creme. Sou linguado com molho de limão. Sou cachorro-quente só com mostarda e queijo ralado. Do churrasco, sou o pão com alho.

Sou livros. Discos. Dicionários. Sou guias de viagem. Revistas. Sou mapas. Sou Internet. Já fui muito tevê, hoje só um pouco GNT. Rádio. Rock. Lounge. Cinema. Cinema. Cinema. Teatro.

Sou rosa, as vezes azul,lilás. Sou colorada. Sou cabelo liso. Duas Tonalidades Sou jeans. Sou balaio de saldos. Sou ventilador de teto. Sou avião. Sou jeep. Sou bicicleta. Sou à pé.

Sou mãe Sou Tia Sou filha Sou irmã e agora avó....

Já fui casada, hoje Divorciada..

Você está fazendo sua lista? Tô esperando.

Sou tapetes e panos. Sou abajur. Sou banho tinindo. Hidratantes. Perfumes Não sou musculação, mas finjo que sou três vezes por semana. Sou mar. Não sou areia. Sou Londres,Rio, São Paulo

Sou mais cama que mesa, mais noite que dia, mais flor que fruta, mais doce que salgado, mais música que silêncio, mais pizza que banquete, mais champanhe que caipirinha. Sou esmalte vermelho. Sou maquiagem. Sou Monica. Sou delírio. Sou eu mesma.

Agora é sua vez....

 

Beijos


:: Quarta-feira , 16 de Setembro de 2009 às 21h27
::  

CASAMENTO NA IGREJA



Tem gente que acha careta, tem gente que acha um luxo. A verdade é que ninguém é indiferente a uma cerimônia de casamento realizada na igreja, com direito a tapete vermelho, marcha nupcial, véu e grinalda. A maioria das garotas sonha com esse momento, o de ser entregue ao noivo pelas mãos do pai e de vestido branco, mesmo que essa simbologia tenha perdido o significado. Os futuros cônjuges podem estar dividindo o mesmo teto há meses e até ter um filhinho, quem se importa? A verdade é que casamento na igreja é um rito de passagem, um momento de bênção e de satisfação à família, aos amigos e à sociedade. O amor pode prescindir desse ritual todo, mas um pouco de pompa e circunstância não faz mal a ninguém.

Já que o casal optou pelo sacramento do matrimônio e quer fazê-lo diante de Deus, o mais seguro é não inovar. Nada de entrar na igreja sob os acordes da trilha sonora do Titanic, casar de vermelho e decorar a igreja com cactus. Você não está numa passarela do Dolce & Gabanna, está na capelinha da sua paróquia: Mendelssohn, velas, copos-de-leite e uma boa Ave-Maria na saída, quer coisa mais chique e inatacável?

Se eu tivesse casado na igreja seria a mais convencional das noivas. Só uma coisa eu tentaria mudar, ainda que levasse um sonoro não: o sermão do padre. "Promete ser fiel na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, amando-lhe e respeitando-lhe até os fins dos seus dias?" Nossa, não é tempo demais? Bonito, mas dramático. Os noivos saem da igreja com uma argola de ouro no dedo e uma bola de chumbo nos pés. Seria mais alegre e romântico um discurso assim:

Ela: "Prometo nunca sair da cama sem antes dar bom-dia, deixar você ver os jogos de futebol na tevê sem reclamar, ter paciência para ouvir você falar dos problemas do escritório, ter arroz e feijão todo dia no cardápio, acompanhar você nas caminhadas matinais de sábado, deixá-lo em silêncio quando estiver de mau humor, dançar só pra você, fazer massagens quando você estiver cansado, rir das suas piadas, apoiá-lo nas suas decisões e tirar o batom antes ser beijada".

Ele: "Prometo deixar você sentar na janelinha do avião, emprestar aquele blusão que você adora, não reclamar quando você ficar quarenta minutos no telefone com uma amiga, provar a comida tailandesa que você preparou, abrir um champanhe no final de tarde de domingo, assistir junto o capítulo final da novela, ouvir seus argumentos, respeitar sua sensibilidade, não ter vergonha de chorar na sua frente, dividir vitórias e derrotas e passar todos os Natais do seu lado".

Sim, sim, sim!!!

*****

Eu me casei na igreja, de véu e grinalda....Foi lindo e emocionante!!!...

Durou mto tempo .....18 anos...

Como td na vida....tem seu começo,seu meio e seu fim....e fui feliz...

O tempo nescessário....rs

Beijinhosssss

 


:: Terça-feira , 15 de Setembro de 2009 às 22h36
::  

MULHER

 

Pode invadir ou chegar com delicadeza, mas não tão devagar que me faça dormir. Não grite comigo, tenho o péssimo hábito de revidar. Acordo pela manhã com ótimo humor mas ... permita que eu escove os dentes primeiro. Toque muito em mim, principalmente nos cabelos e minta sobre minha nocauteante beleza. Tenho vida própria, me faça sentir saudades, conte algumas coisas que me façam rir, mas não conte piadas e nem seja preconceituoso, não perca tempo, cultivando este tipo de herança de seus pais. Viaje antes de me conhecer, sofra antes de mim para reconhecer-me um porto, um albergue da juventude. Eu saio em conta, você não gastará muito comigo. Acredite nas verdades que digo e também nas mentiras, elas serão raras e sempre por uma boa causa. Respeite meu choro, me deixe sózinha, só volte quando eu chamar e, não me obedeça sempre que eu também gosto de ser contrariada. ( Então fique comigo quando eu chorar, combinado?). Seja mais forte que eu e menos altruísta! Não se vista tão bem... gosto de camisa para fora da calça, gosto de braços, gosto de pernas e muito de pescoço. Reverenciarei tudo em você que estiver a meu gosto: boca, cabelos, os pelos do peito e um joelho esfolado, você tem que se esfolar as vezes, mesmo na sua idade. Leia, escolha seus próprios livros, releia-os. Odeie a vida doméstica e os agitos noturnos. Seja um pouco caseiro e um pouco da vida, não de boate que isto é coisa de gente triste. Não seja escravo da televisão, nem xiita contra. Nem escravo meu, nem filho meu, nem meu pai. Escolha um papel para você que ainda não tenha sido preenchido e o invente muitas vezes.

Me enlouqueça uma vez por mês mas, me faça uma louca boa, uma louca que ache graça em tudo que rime com louca: loba, boba, rouca, boca ... Goste de música e de sexo. goste de um esporte não muito banal. Não invente de querer muitos filhos, me carregar pra a missa, apresentar sua familia... isso a gente vê depois ... se calhar ... Deixa eu dirigir o seu carro, que você adora. Quero ver você nervoso, inquieto, olhe para outras mulheres, tenha amigos e digam muitas bobagens juntos. Não me conte seus segredos ... me faça massagem nas costas. Não fume, beba, chore, eleja algumas contravenções. Me rapte! Se nada disso funcionar ... experimente me amar!


:: Segunda-feira , 14 de Setembro de 2009 às 21h51
::  

FEIOS PORÉM LINDOS


"As feias que me perdoem, mas beleza é fundamental". Era um poeta maravilhoso, esse Vinicius de Moraes, mas deixou imortalizada uma frase que jamais sairia da boca de uma mulher. Aos feios, as mulheres dão boas vindas, desde que por trás do olho que não é azul e do corpo que não é atlético haja bom humor, inteligência e sex appeal.

Nunca veremos Brad Pitt e George Clooney namorando feinhas, mas já vimos Julia Roberts casar com Lyle Lovatt, um músico que tinha o rosto decorados com crateras, e a estonteante Sharon Stone desfilar com baixinhos barrigudos até contrair matrimônio com um senhor que mais parece um boneco de cêra. Há quem defenda a idéia de que mulheres casam com qualquer um, desde que tenha poder ou dinheiro. Poucas. Não foi o caso de Julia Roberts nem o de Sharon Stone, ricas e poderosas por si só, e também não é o caso de muitas Lucias, Carlas,Cristinas, Danielas, Fernandas e Jussaras anônimas. Mulheres preferem ser amadas do que invejadas.

Essa história de beleza tem a ver com atração, que tem a ver com "a primeira impressão é a que fica", que tem a ver com inícios de relações. Se a garota for um canhão, as chances de conquistar um deus são quase zero (é uma generalização, toda regra tem exceções). Já se o garoto for feio, porém espirituoso, talentoso e auto-confiante, pode descolar o número do telefone da Marisa Monte. Lembrem-se que ela já namorou o Nando Reis, dos Titãs. Alguma coisa ele tem de lindo.

Mick Jagger é raquítico e branquela. Gerald Thomas é raquítico, branquela e usa óculos. Woody Allen é raquítico, branquela, usa óculos e está quase careca. Apesar desse quadro de horror, sei de muita mulher que não os expulsariam da sua cama. Será que elas nunca ouviram falar em Mel Gibson, Antonio Banderas, Pedro Bial? Elas nunca ouviram falar é que beleza garanta o conteúdo.

Mulher tem faro, não se contenta com a embalagem. É bem mais comum ver uma mulher linda acompanhada de um homem aparentemente sem graça do que o contrário. Não é (só) porque a concorrência é implacável e nos contentamos com o que sobra. É porque mulher tem raio-x: consegue olhar o que se esconde lá dentro. Se além de um belo coração e um cérebro em atividade ele ainda for apetecível, é lucro. Pena que a recíproca raramente seja verdadeira. Economizaríamos fortunas em cabeleireiros e academias se os homens fossem direto ao que interessa, na alma e no espírito, para os quais não adianta maquiagem.

Martha Medeiros


Bom, eu já fiz um feio Feliz....

não fugi a regra...rsrs


:: Sábado , 12 de Setembro de 2009 às 22h43
::  

A Idade de Ser Feliz

Existe somente uma idade para a gente ser feliz,
somente uma época na vida de cada pessoa
em que é possível sonhar e fazer planos
e ter energia bastante para realizá-las
a despeito de todas as dificuldades e obstáculos.

Uma só idade para a gente se encantar com a vida e viver apaixonadamente
e desfrutar tudo com toda intensidade
sem medo, nem culpa de sentir prazer.

Fase dourada em que a gente pode criar
e recriar a vida,
a nossa própria imagem e semelhança
e vestir-se com todas as cores
e experimentar todos os sabores
e entregar-se a todos os amores
sem preconceito nem pudor.

Tempo de entusiasmo e coragem
em que todo o desafio é mais um convite à luta
que a gente enfrenta com toda disposição
de tentar algo NOVO, de NOVO e de NOVO,
e quantas vezes for preciso.

Essa idade tão fugaz na vida da gente
chama-se PRESENTE
e tem a duração do instante que passa.
Entaum , seja feliz agora ....

 

 

 


:: às 01h19
::  

O MUNDO SEM AS MULHERES!



O CARA FAZ UM ESFORÇO DANADO PARA FICAR RICO PRA QUÊ?
O SUJEITO QUER FICAR FAMOSO PRA QUÊ?
O INDIVÍDUO MALHA, FAZ EXERCÍCIOS PRA QUÊ?
A VERDADE É QUE É A MULHER O OBJETIVO DO HOMEM.
TUDO QUE EU QUIS DIZER É QUE O HOMEM VIVE EM FUNÇÃO DA MULHER.
VIVEM E PENSAM EM MULHER O DIA INTEIRO, A VIDA INTEIRA.
SE A MULHER NÃO EXISTISSE, O MUNDO NÃO TERIA IDO PRA FRENTE.
HOMEM ALGUM IRIA FAZER ALGUMA COISA NA VIDA PARA IMPRESSIONAR OUTRO HOMEM,
 PARA CONQUISTAR SUJEITO IGUAL A ELE, DE BIGODE E TUDO.
UM MUNDO SÓ DE HOMENS SERIA O GRANDE ERRO DA CRIAÇÃO.
JÁ DIZIA A VELHA FRASE QUE 'ATRÁS DE TODO HOMEM BEM-SUCEDIDO EXISTE UMA GRANDE MULHER'.
O DITO ESTÁ ENVELHECIDO. HOJE EU DIRIA QUE 'NA FRENTE DE TODO
HOMEM BEM-SUCEDIDO EXISTE UMA GRANDE MULHER'.

É VOCÊ, MULHER, QUEM IMPULSIONA O MUNDO.
É VOCÊ QUEM TEM O PODER, E NÃO O HOMEM
É VOCÊ QUEM DECIDE A COMPRA DO APARTAMENTO, A COR DO CARRO, O FILME A SER VISTO, O LOCAL DAS FÉRIAS.

E, SE VOCÊ QUE ESTÁ OUVINDO ISTO AQUI FOR UM HOMEM, TENTE IMAGINAR A SUA VIDA SEM NENHUMA MULHER.
AÍ NA SUA CASA, ONDE VOCÊ TRABALHA, NA RUA. SÓ HOMENS.
JÁ PENSOU?
UM CASAMENTO SEM NOIVA?

 

Bjs e Xeros...e Bom fds....


:: Quinta-feira , 10 de Setembro de 2009 às 14h29
::  

VIVER A VIDA!

É TER ESPERANÇA NO AMANHÃ.

SABER QUE APÓS A NOITE VEM O DIA.

VIVER INTENSAMENTE AS EMOÇÕES!

APRECIAR O NASCER E O PÔR-DO-SOL.

APROVEITAR TODOS OS MOMENTOS…

VENCER A DEPRESSÃO!

FAZER TRABALHO VOLUNTÁRIO

CONFIAR NA VOZ DA INTUIÇÃO.

PERDOAR ...

ESTIMULAR A CRIATIVIDADE.

NÃO SE PRENDER A DETALHES.

CHORAR DE FELICIDADE…

DEIXAR PARA LÁ.

TER PENSAMENTO POSITIVO.

RESPEITAR OS SENTIMENTOS DOS OUTROS.

RIR SOZINHO.

SER SINCERO.

ENCONTRAR A FELICIDADE NAS PEQUENAS COISAS.

ENTENDER QUE SOMOS PESSOAS ÚNICAS.

É DANÇAR SEM MEDO.

NÃO SE APEGAR A BENS MATERIAIS.

RESPIRAR A BRISA DO MAR.

OUVIR A MELODIA SUAVE DE UMA FONTE.

OBSERVAR A NATUREZA.

ADORAR UM DIA DE CHUVA.

TER MOTIVAÇÃO!

ENXERGAR ALÉM DAS APARÊNCIAS.

DESCOBRIR QUE PRECISAMOS DOS OUTROS.

ESQUECER O QUE JÁ PASSOU.

BUSCAR NOVOS HORIZONTES.

PERCEBER QUE SOMOS HUMANOS.

VENCER A NÓS MESMOS.

VER A BELEZA DA ALMA.

SAIR DA PASSIVIDADE.

SABER QUE A VIDA É CONSEQÜÊNCIA DE NOSSAS ATITUDES…

NÃO ADIAR DECISÕES.

MIMAR A CRIANÇA INTERIOR.

DEIXAR ACONTECER…

PRATICAR A HUMILDADE.

CURTIR AS PEQUENAS VITÓRIAS.

VIVER APAIXONADO PELA VIDA!

ENTENDER QUE HÁ LIMITES.

TER AUTO-ESTIMA.

COLOCAR SUA ENERGIA POSITIVA EM TUDO QUE REALIZAR!

VER A VIDA COM OUTROS OLHOS…

SÓ SE ARREPENDER DO QUE NÃO FEZ.

FAZER PARCERIAS COM OS AMIGOS.

DORMIR FELIZ.

AMAR…

SABER QUE ESTAMOS SÓ DE PASSAGEM.

APROVEITAR AS OPORTUNIDADES.

E.... OUVIR O CORAÇÃO…

 

 

 

 

Beijinhos e até apróxima!!

Clique para ver mais imagens

 


:: Quarta-feira , 09 de Setembro de 2009 às 22h38
::  

FOTOGRAFIAS.....

Há quanto tempo você não vê um álbum de fotos de papel?

É... fotos impressas, do tempo em que ainda não havia câmera digital?

Outro dia eu tava procurando um documento em casa e achei, sem querer, uma caixa cheia de fotos de papel.
Estranho, né?
Hoje a gente tem a chance de planejar a foto.
Depois da câmera digital, todo mundo sai bem na foto.
Saiu ruim?
Apaga.
Os olhos ficaram vermelhos?
Faz outra.
O beicinho ficou esquisito?
hummm, tira de novo?

Aí eu fiquei pensando como era diferente quando a gente não podia decidir se ficava ou não ficava bem na foto.
A gente levava o rolo pra revelar e aí... a surpresa!
Tudo ficava mais divertido. os flagrantes eram reais.
A tecnologia embelezou as nossas lembranças.
Retocou as nossas imperfeições. não é mesmo?
As fotos, hoje, são guardadas em arquivos virtuais...
As caixas e os álbuns desapareceram.
Doido isso, né?

Aí eu peguei uma das fotos e me vi, na juventude, rindo com amigos.
O cabelo tava despenteado, a roupa amassada, a meia furada...
mas o meu sorriso tava ali...
Autêntico e intacto.
Por alguns segundos imaginei se eu não deveria ter dado uma ajeitada no cabelo, mudado de roupa, escolhido um fundo melhor para aquela foto...

Depois eu pensei:
Caramba! Se eu tivesse planejado qualquer pose pra aquele momento, eu teria perdido o melhor daquela lembrança:
O meu riso, flagrado na hora da alegria, sem retoques, sem truques.

Mas vocês não acham que a vida é meio parecida com foto de papel?
Porque os momentos são únicos.
Não têm volta.
O que foi torto, ficou torto. O que foi ruim, ficou ruim...
E o que foi bonito...
Ficou bonito pra sempre.

Tem coisa que não dá pra mudar, mesmo.
Sendo assim, eu acho que é melhor a gente estar sempre de bem com a vida.
Porque quando o riso sair na foto, com certeza, vai guardar pra sempre um momento bom...
Sem arrependimentos...
Sem nenhum remendo...


(( Texto de Lena Gino ))

Bjssss e até amanhã !

 

 

 

 

 

 

 


 


:: Terça-feira , 08 de Setembro de 2009 às 20h19
::  

CHOVE CHUVA....CHOVE SEM PARAR!

 

 

E novamente, chove lá fora.  Mas só que agora essa chuva é boa! Daquelas que eu gosto! Chuva para ser boa, tem que vir acompanhada com muito raio e trovão. E essa meu amigo, tem de montão!
Depois de uma segunda-feira, prá lá de quente, abafado e pesado, começou de repente a escurecer. Nuvens escuras, densas, trovões, vento, e muitos raios (úi, um raio iluminou tudo aqui -  me sinto como se estivesse na torre de um castelo medieval). As arvores balançam e quase chegam a se envergar, como se estivem reverenciando essa bela senhora, que vem a tudo limpar.
É delicioso ver a chuva chegar. Sentir o vento, o cheiro da terra molhada.

Bem lá distante posso vê-la chegando, rápida e com força.
Pra mim, chuva tem que ser assim. Boa! Não aquela coisinha que vem nos acompanhando há meses, chatinha, sem graça, que só incomoda e nada faz.
Vocês já notaram que quando chove assim, gostoso, o tempo fica maravilhoso depois? O céu fica limpo, as folhas das árvores brilham. Tudo fica mais nítido e lindo.
Pena que essa bela nitidez seja tão fugaz. Logo, a fumaça da poluição, a tudo vai embaçar novamente. Mas sempre tem uma bela e boa chuva que sempre limpa e renova tu-do. E assim é... na natureza e na vida da gente não é?
Às vezes o que mais necessitamos é de uma bela tempestade para limpar nossa alma, para ficarmos belos, brilhantes, renovados, contentes. Para vermos a vida com mais clareza, com mais beleza e leveza.
Ai que chuva boa!
Então curtam as tempestades, tanto as naturais como as suas pessoais, e que elas venham sempre com muito vento, raios e belos trovões.

By Monicats


(serviço de meteorologia informa - quarta-feira de céu claro. Ventos fracos a moderados. Visibilidade: ótima!)

 


:: às 16h54
::  

Take it Easy.....

 

Comecei com esta frase em inglês, que em uma tradução literal poderia ser “pega leve”, porque vejo muitas pessoas que com certeza serão vencedores na vida muitas vezes levam tudo muito a sério. Sim, é claro que precisamos de dinheiro, temos que correr atrás dos sonhos, das realizações, cuidar das pessoas amadas… tantas tarefas, tantos afazeres e dias tão curtos.

Esta postura é correta, mas não totalmente, afinal temos que pensar na pessoa mais importante para que este caminho continue sendo percorrido e esta pessoa é você. Então curta a vida, não leve as coisas tão a sério, não se estresse por pouca coisa. Sorria mais, faça coisas que lhe agradem, permita-se dormir um pouco mais o dia que você pode. Viva sua vida de forma que ela valha à pena e este “valha” tem que ser nos seus valores. Não interessa se o fulano disse que curtir a vida é pular de uma distância enorme com uma corda amarrada as pernas, enquanto para você é estar estendido em uma confortável poltrona lendo um livro. Cada um é uma pessoa diferente, com desejos e objetivos diferentes, por isso o que é loucura e perda de tempo para alguns , pode ser muito legal e o máximo para outros.

Tenha uma postura de pegar mais leve, consigo mesmo e com os outros, afinal podemos sair desta vida a qualquer momento, por besteira como atravessar a rua ou por uma catástrofe horrenda que atinja milhares de vidas. Apenas tenha a certeza de que viveu bem, para você e de que não fez mal às outras pessoas!

 

 

Boa semaninha....

Que começou com um dilúvio...

Beijokas


:: Segunda-feira , 07 de Setembro de 2009 às 11h36
::  

FESTA DE LUZ........DIA DE SOL!...

(Foto do meu filhote e amigo indo p/ Barretos)

 

Dia de luz festa de sol
E o barquinho a navegar
No macio azul do mar,tudo é verão o amor se faz
Num barquinho pelo mar
Que desliza sem parar
Sem intenção nossa canção vai saindo
Deste mar e o sol
Beija o barco e luz, dias tão azuis
 

Festa do mar, desmaia o sol
E o barquinho a deslizar
e a vontade de cantar, céu tão azul, ilhas do sul
E o barquinho coração, deslizando na canção,

tudo isso é paz,tudo isso traz
Uma calma de verão e então

O barquinho vai, a tardinha cai......

 

Pé na estradaaa.....

 

 

 


:: Sexta-feira , 04 de Setembro de 2009 às 11h35
::  

A SAUDADE TEM CHEIRO....

Minha saudade tem cheiro, tem gosto e tem cor.

 Minha saudade tem diversos nomes, diversas formas e motivos bem razoaveis.

 Minha saudade tem calor e fundo musical.

Minha saudade tem tamanho, profundidade, amplitude e altura.

 Minha saudade bate e volta. Vez por outra ela tenta se esconder,

mas logo logo cresce mais um tanto e aparece novamente,

inevitavelmente.

Minha saudade tem humor.

As vezes ela ri, noutras tantas se enche de dor,

 faz arder o peito e me inunda de vontades impossiveis.

 Minha saudade as vezes é colorida,

 tem gostinho de doce de vó e cheirinho de neném.

 Noutras tantas ela vem meio cinza, sabor meio amargo

e da nó na garganta.

Minha saudade tem o formato da minha casa,

o frescor dum fim de tarde a beira mar e a sensação do conforto de colo de mãe.

 Minha saudade lateja durante todo o dia e, a noite,

quando espero um alivio qualquer,

ela arranja um jeitinho de reaparecer,

 pirracenta, em forma de sonho.

(Nunca imaginei o que o "estar longe" pode fazer com a cabeça da gente)

Hoje senti saudades de td que já vivi..e foi bom

das pessoas que passaram pela minha vida e deixaram

um pedacinho delas comigo.....dos momentos..

das risadas,do tempo que não volta mais....

de pessoas queridas que se foram e que não voltam

......dá uma saudadeeee....

De td aquilo que vivi, e que foi bom...

Uma saudade boa, gostosa...

Que vale a pena sentir.....

Bjss e Bom Fds!....


:: Quarta-feira , 02 de Setembro de 2009 às 20h04
::  

SÍNDROME DA NORMOSE

Lendo uma entrevista do professor Hermógenes,

 86 anos, considerado o fundador da ioga no Brasil,

 ouvi uma palavra inventada por ele que me pareceu muito procedente:

 ele disse que o ser humano está sofrendo de normose, a doença de ser normal.


Todo mundo quer se encaixar num padrão.

Só que o padrão propagado não é exatamente fácil de alcançar.

O sujeito "normal" é magro, alegre, belo, sociável, e bem-sucedido.


Quem não se "normaliza" acaba adoecendo.


A angústia de não ser o que os outros esperam de nós gera bulimias,

depressões, síndromes do pânico e outras manifestações de não enquadramento.


A pergunta a ser feita é:


Quem espera o que de nós?

Quem são esses ditadores de comportamento a quem

 estamos outorgando tanto poder sobre nossas vidas?


Eles não existem. Nenhum João, Zé ou Ana

bate à sua porta exigindo que você seja assim ou assado.

Quem nos exige é uma coletividade abstrata que ganha "presença"

 através de modelos de comportamento amplamente divulgados.

 Só que não existe lei que obrigue você a ser do mesmo jeito que todos,

 seja lá quem for todos.

Melhor se preocupar em ser você mesmo.


A normose não é brincadeira.

 Ela estimula a inveja, a auto-depreciação e a ânsia de querer o que não se precisa.

Você precisa de quantos pares de sapato?

 Comparecer em quantas festas por mês?

 Pesar quantos quilos até o verão chegar?


Não é necessário fazer curso de nada para aprender

a se desapegar de exigências fictícias.

 Um pouco de auto-estima basta. Pense nas pessoas que você mais admira:

não são as que seguem todas as regras bovinamente,

e sim aquelas que desenvolveram personalidade própria

 e arcaram com os riscos de viver uma vida a seu modo.

 Criaram o seu "normal" e jogaram fora a fórmula, não patentearam,

não passaram adiante. O normal de cada um tem que ser original.

Não adianta querer tomar para si as ilusões e desejos dos outros.

É fraude. E uma vida fraudulenta faz sofrer demais.

 

Eu não sou filiada, seguidora, fiel,

 ou discípula de nenhuma religião ou crença,

 mas simpatizo cada vez mais


com quem nos ajuda a remover obstáculos
 

 mentais e emocionais,

 e a viver de forma mais íntegra,

simples e sincera.


Por isso divulgo o alerta:

 a normose está doutrinando erradamente

 muitos homens e mulheres que poderiam,

 se quisessem, ser bem mais autênticos e felizes.

 

Martha Medeiros (05.08.07-Jornal Zero Hora-P.Alegre-RS)

Bom é ser vc mesmo...sempre...

e NÃO ficar "copiando" pessoas, ou

seguindo Padrões.....

Beijos e até a próxima......



:: Terça-feira , 01 de Setembro de 2009 às 17h23
::  

Chegou Setembro..!


Ah, a Primavera!

 

Longos dias de sol aquecem a pele, despertam o corpo.

O astro-rei brilha com intensidade anormal.

Isso desperta as árvores e as plantas.

E tudo começa com as árvores e as plantas,

que novamente verdejam, como não verdejavam antes do inverno.

Como só verdejaram na primavera passada.

 Então abrem-se as flores. Flores, flores, flores e flores.

 Azaléias, margaridas, acácias, violetas, lírios, dálias.

A natureza torna-se um espetáculo technicolor.

Diante de tamanho deslumbramento, voltam os passarinhos.

Pardais, canários, sabiás, bem-te-vis, colibris, fogo-apagous…

E voltam com seus trinados, seus gorjeios, trilos e chilreios.

 Cantam desde antes do sol nascer até depois que ele se põe.

 E como nasce cedo, o sol, na primavera! E vai embora bem mais tarde.

E para acompanhar tudo isso, entram em cena os insetos.

 As cigarras, vindas de seus casulos subterrâneos, alçam vôo pela primeira vez e, 

em coro, emanam seu canto com entusiasmo,

espalhando-o por quilômetros e quilômetros.

Aparecem mariposas, percevejos, besouros, abelhas.

Joaninhas, formiguinhas, lagartas, borboletas, libélulas.

Os dias são assim: quentes, cheios de sons, de cheiros e de cores.

A primavera é o período mais sensorial do ano!

 

 

Ahhhh.....como amo Setembro, e a estação linda que chega

junto!........

Td se torna mais colorido......mais cheiroso...

os amores,as pessoas....

Primavera é a época mais linda do ano...
cores e flores...perfumes
Sentimentos belos que afloram..
Principalmente passamos a amar mais
A perdoar mais...
Assim é a vida...
Diariamente..idas e vindas
Pessoas preciosas..que nos acompanham...
Anjos sem asas...
E sempre acompanharão..
Nunca devemos fugir
de pessoas que nos fazem bem
São elas que nos ajudam a crescer
nesta estrada colorida...

Td......AMO!....…

Quando entrar setembro e a boa nova andar nos campos
Quero ver brotar o perdão onde a gente plantou juntos outra vez
Já sonhamos juntos semeando as canções no vento
Quero ver crescer nossa voz no que falta sonhar
Já choramos muito, muitos se perderam no caminho
Mesmo assim não custa inventar uma nova canção
 que venha nos trazer
Sol de primavera abre as janelas do meu peito
a lição sabemos de cor
só nos resta aprender...

((Beto Guedes))




Histórico:
- 01/12/2010 a 31/12/2010
- 01/11/2010 a 30/11/2010
- 01/10/2010 a 31/10/2010
- 01/09/2010 a 30/09/2010
- 01/08/2010 a 31/08/2010
- 01/07/2010 a 31/07/2010
- 01/05/2010 a 31/05/2010
- 01/12/2009 a 31/12/2009
- 01/11/2009 a 30/11/2009
- 01/10/2009 a 31/10/2009
- 01/09/2009 a 30/09/2009
- 01/08/2009 a 31/08/2009
- 01/07/2009 a 31/07/2009
- 01/06/2009 a 30/06/2009
- 01/05/2009 a 31/05/2009
- 01/03/2009 a 31/03/2009
- 01/02/2009 a 28/02/2009